Você está de férias, curtindo a praia e piscina, e quer garantir que seus cabelos se mantenham saudáveis mesmo com as agressões do sol e do mar – logo, passa longe do shampoo sem sal. O mesmo vale para quando você aposta naquela escova progressiva para domar as madeixas, e quer evitar que sal atrapalhe o efeito da química.

Mas será que existe shampoo sem sal, mesmo? Ou é apenas uma jogada de marketing das empresas de cosméticos?

Entender os rótulos do shampoo pode te ajudar a não cair em pegadinhas e apostar nos produtos certos para o seu cabelo. Pensando nisso, preparamos um post explicando tudo sobre a polêmica do shampoo sem sal, os mitos e verdades, e como escolher o shampoo ideal para seus fios. Vem com a gente?

Existe mesmo shampoo sem sal?

A promessa do shampoo sem sal é a de preservar a saúde do fio, evitando qualquer risco de ressecamento. Essa associação se dá, principalmente, pela comparação com o sal marinho e os danos que um banho de mar pode causar ao cabelo.

Existem inúmeras marcas que afirmam comercializar produtos que não contém sal em sua composição – mas você vai ver que isso não é inteiramente verdade.

Todos os shampoos contêm sal em sua formulação, usado em quantidades mínimas apenas para dar consistência ao produto, encorpar e gerar espuma. Nós podemos identificar o elemento no rótulo como cloreto de sódio (sem ele, o shampoo literalmente iria escorrer entre seus dedos).

Mas calma! Você não precisa se preocupar com o cloreto de sódio no shampoo, já que o elemento se dissolve facilmente na água. Além disso, a maioria dos produtos trazem também agentes hidratantes que protegem o cabelo de possíveis danos gerados pelos sais que realmente fazem mal ao fio, como o sal marinho e o sal liberado na transpiração.

Sal e sulfato

Já entendemos que, na verdade, todos os shampoos contêm sal, mesmo os que levam o rótulo de “sem sal”, e entendemos sua função de dar consistência ao shampoo e gerar espuma. Mas como isso funciona, na prática?

Existe um componente presente em quase todo shampoo, chamado lauril sulfato de sódio (ou lauril éter sulfato de sódio). Trata-se de um ótimo componente de limpeza, e na sua produção acontece uma reação química onde é liberado o cloreto de sódio.

De forma prática: todos os shampoos precisam do “sal” para manter a viscosidade, gerar espuma e garantir o poder de limpeza, pois o sal está presente no lauril sulfato de sódio.

Mas isso não quer dizer que você pode sair pegando qualquer shampoo que vir na prateleira! Além do sal, existem componentes que devem, sim, ser levados em conta na hora de escolher o seu shampoo ideal. Vamos conhecer um pouco mais sobre eles?

Atenção ao que importa: o pH

Se você sempre acreditou que os shampoos com sal abrem as cutículas do fio e por isso levam ao ressecamento, hoje é o dia de descobrir que isso está totalmente errado. O que realmente deve ser levado em conta na hora de escolher seu shampoo é o pH.

Na verdade, qualquer shampoo com pH maior que 3,8 pode abrir as cutículas, tendo sal ou não. Portanto, fique atenta: um produto com pH balanceado deve ser muito mais valorizado na hora da compra, independente da presença de sal na fórmula.

É importante também ficar atenta aos fatores externos que prejudicam e ressecam o cabelo, como a água do mar, areia e a exposição ao sol sem um protetor térmico. Pequenos cuidados podem salvar a beleza do seu cabelo!

E aí, gostou das nossas dicas? Não deixe de seguir a Vivastore no FacebookInstagram e também YouTube para mais dicas e cuidados para seu cabelo!